PagSeguro inclui investimentos em criptomoedas em sua plataforma


3 min de leitura
25 Feb
25Feb

A PagSeguro anunciou na quarta-feira (24) a inclusão de um fundo de criptomoedas em sua plataforma de investimentos, a PagInvest. 

A notícia foi divulgada pela empresa por meio de um comunicado em seu site.

O fundo escolhido foi o Criptoativo Discovery FIC, pertencente à gestora Hashdex. 

Ele foi listado na PagInvest entre os fundos multimercado. 

Clientes da PagSeguro terão a opção de se expor a criptomoedas. 
Fonte: PagSeguro.


O fundo Discovery é aberto para investidores em geral. 

Sua estratégia é de 20% de investimento em criptoativos e 80% em títulos de renda fixa. 

O valor mínimo para investimento é de R$ 500. 

Em entrevista ao CriptoFácil, Roberta Antunes, Chefe de Growth da Hashdex, destacou a inclusão do fundo.

“Esse é mais um movimento da gestora de democratizar o acesso a criptoativos no Brasil. 

A partir de agora o fundo para público em geral da Hashdex está disponível para milhões de usuários de maneira simples e segura através da plataforma de investimentos do PagSeguro. Nosso objetivo, nos próximos meses, é que os produtos da casa estejam ao alcance de mais investidores.”

PagSeguro diversifica sua plataforma

A PagSeguro fornece serviços de pagamento para clientes pessoas física e jurídica. Porém, a empresa começou a diversificar seus serviços em outras áreas recentemente, a empresa passou a fornecer uma conta digital para seus clientes, a PagBank. Em seguida veio a PagInvest, plataforma de investimentos. 

Por meio dela é possível investir em títulos como CDBs, fundos de renda fixa, multimercado e fundos de ações. 

No total, são mais de 14 aplicações disponíveis, entre fundos e outros títulos.

Junto com o fundo da Hashdex, o PagSeguro também lançou novos fundos de investimento que permitem aplicações nos seguintes setores:

  • Emissões incentivadas de dívida;
  • Dívida corporativa;
  • Títulos do tesouro brasileiro e ações.

Para Ricardo Dutra, Diretor Presidente do PagBank, os novos produtos ajudarão a democratizar o acesso ao investimento no Brasil.

“O PagSeguro PagBank continua comprometido com sua missão de democratizar o acesso aos serviços financeiros no Brasil e ao mesmo tempo promover a inclusão, principalmente em meio ao tempo incerto que vivemos. Nosso objetivo é proporcionar o melhor ecossistema tornar-se cada vez mais o destino final do dinheiro de milhões de brasileiros. Desde 2019, quando lançamos oficialmente o PagBank, lançamos mais de 60 novos produtos, serviços e parcerias”.

A maquininha, batizada de PagCryp, funciona como um máquina convencional e seus os usuários recebem, também, um cartão Bancryp para movimentar os ganhos. 

De acordo com as informações do site oficial, o pagamento feito em Bitcoin e lojista que pode optar pelo resgate em reais ou manter o montante em Bitcoin em sua carteira virtual. 

A taxa cobrada pela Bancryp para as operações em criptomoedas é de 1%.O CriptoFácil conversou com o CEO da Bancryp Elvis Lopes para obter mais detalhes.

“Nosso objetivo sempre foi conquistar grandes parceiros, um movimento que só esperávamos em 2020, terminou acontecendo ainda este ano, estávamos e estamos falando com alguns grandes players de diversos setores e um dia surgiu a conversa com o Pagseguro.”

Lopes acrescenta que não estava muito esperançoso acerca de uma resposta positiva, tendo em vista que grandes empresas do ramo financeiro costumam ser conservadoras em relação às novas tecnologias – especialmente criptomoedas. 

Contudo, uma grata surpresa ocorreu.

“Quando recebemos a resposta positiva ficamos muito contentes não só pela Bancryp, mas pelo mercado, que conquistou a confiança de uma grande instituição, que se demonstrou, pelo menos na nossa percepção, estar preocupada com seu nível de excelência e em democratizar o acesso a diversos tipos de soluções que possam compor o seu ecossistema. 


Acreditamos que com as condições do setor, a chegada de empresas sérias e claro, o trabalho que fizemos em ter desenvolver e investir em um negócio validado, operacional, focado no cliente ajudou na decisão.”

O CEO da Brancryp conclui com suas expectativas para o futuro da PagCryp:

“A meta é implantar o mínimo de 25 mil maquininhas PagCryp, transacionando em média R$2,6 bilhões por ano entre Bitcoin, débito e crédito. Não estamos considerando os nossos novos parceiros, distribuidores, outras soluções de pagamentos e as integrações que estamos realizando com pontos já implantados no Brasil, os quais anunciaremos em breve.”