O que significa o termo Proof-of-Work (PoW), e qual a diferença e vantagens quanto ao método de Proof-of-Stake (PoS)


3 min de leitura
06 Dec
06Dec

A evolução no consenso da Blockchain é a prova de participação (Proof-of-Stake, ou PoS, em inglês). Esse sistema substitui o trabalho dos computadores por ativos digitais que são mantidos (stake) na rede para garantir o consenso e a segurança. 

Em resumo, as criptos são “estocadas” no sistema, como em um depósito, como forma de garantir as transações.


Há mais de uma década, quando o Bitcoin foi imaginado pela primeira vez, ele foi projetado de tal forma que um mecanismo de consenso descentralizado era necessário para verificar ou validar transações sem depender de uma autoridade centralizada como um banco. A prova de trabalho (Proof-of-Work, ou PoW, em inglês) foi o mecanismo escolhido, pois poderia ser feito usando alguns cálculos matemáticos em um computador básico.

Dez anos depois…

Hoje, o método de prova de trabalho está se tornando obsoleto e cada vez mais menos usual,  isso se deve, em grande parte, à centralização do hardware de mineração de criptomoedas e dos pools de mineração, bem como aos avanços nos computadores. 

Além disso, o consumo de energia, que aumenta conforme a prova de trabalho fica mais difícil com o tempo.

Hoje sem dúvidas, à evolução no consenso da Blockchain é a prova de participação (Proof-of-Stake, ou PoS, em inglês). Esse sistema substitui o trabalho dos computadores por ativos digitais que são mantidos (stake) na rede para garantir o consenso e a segurança. Em resumo, as criptomoedas são “estocadas” no sistema, como em um depósito, como forma de garantir as transações.

Como Funciona o staking de criptomoedas?

Para entender o staking, você precisa ter um pouco de conhecimento sobre Proof-of-Work e mineração – que é o mecanismo de consenso mais popular para a maioria das blockchains no momento.

Para chegar a um consenso e validar o próximo bloco da cadeia, o trabalho deve ser concluído pelo hardware do computador. A recompensa é parte da moeda que está sendo trabalhada.


Entenda no comparativo de ambas logo abaixo:

O Proof-of-Stake substitui essa necessidade de um hardware – que consome muita energia elétrica – por recompensas emitidas para ativos bloqueados/mantidos na rede. Isso incentiva os detentores de moedas a fazer o staking delas (mantê-las na rede), pois é do seu interesse que a rede seja saudável e as transações possam ser validadas de forma rápida e eficiente.

O PoS também ajuda a segurança criando uma “parede de valor” contra possíveis invasores, com o tamanho e a força dessa “parede” vindo da quantidade e do valor dos tokens que a compõem.

Normalmente, os stakers que prometem grandes quantidades de moedas têm uma chance maior de serem escolhidos como o próximo validador de bloco e receber as recompensas associadas. Isso pode causar preocupações de centralização, já que as baleias lucram mais do que a média das pessoas e têm maior controle da rede.

O processo de staking pode ser tão simples quanto transferir a criptomoeda escolhida da exchange para sua carteira associada e deixar que os ativos comecem a dar lucros. Muitas exchanges agora oferecem serviços de staking, mas é preciso ter cuidado, pois algumas delas recebem uma boa parte das recompensas por isso.


O Bitcoin trabalha com mineração, utilizando força computacional, então, precisa de milhares equipamentos, placas de vídeos de altíssima capacidade, para minerar o Bitcoin(POW), as chamadas fazendas de mineração.
Para uma pessoa comum minerar bitcoin, é impossível, mas podemos comprar poder de mineração, o Hash, e participar junto com as grandes fazendas, ou seja, comprar o direito a participação, deixando seu capital nas mãos de terceiros.


O Ethereum trabalha com o sistema Masternodes, e também você precisa enviar seu investimento, uma quantidade de Eth, deixando-os parados, sem poder mexer, vender ou movimentar seu capital, estando você novamente nas mãos de terceiros


Cardano trabalha com o sistema POS, que se define com o estaqueamento de suas moedas, delegando-as a uma Piscina, sem enviar ou retirar suas moedas de sua Wallet, podendo transferir, vender ou trocar a qualquer momento. Além do mais, o sistema de Cardano, trabalha por épocas, então a cada 05 dias os participantes que delegaram suas moedas a um Stake Pool, receberão suas recompensas (mineração). 

O mundo das Cryptomoedas, é um mundo paralelo ao mundo real, é um mundo fascinante e realmente extraordinário, extremamente apaixonante...
– Paulino Gerlack