Etiópia Utilizará Blockchain Cardano Para Melhorar Serviços Sociais do País


3 min de leitura
29 Apr
29Apr

A Etiópia implementará um sistema nacional de identificação de estudantes e professores baseado em blockchain. 

O sistema permitirá o registo das notas dos estudantes de modo a verificá-las digitalmente e monitorar remotamente o seu desempenho escolar, impulsionando assim a educação e o emprego em todo o país.


Segundo o diretor operações da IOHK em África, John O’Connor, a transformação educacional baseada em blockchain na Etiópia é um marco importante na missão da empresa de fornecer identidades econômicas, empregos, serviços sociais e financeiros para os digitalmente excluídos.

O diretor disse também que:

Após cinco anos de estudos, a Cardano está madura o suficiente para sustentar uma solução de blockchain que pode ser escalonada para atender toda uma população nacional.

Uma educação impulsionada por blockchain

A solução de identidade denominada Atala PRISM permitirá que as autoridades etíopes criem registos de desempenho educacional à prova de falsificação em 3.500 escolas do país.

A ideia é fornecer a todos os estudantes qualificações digitais verificadas em blockchain para reduzir as inscrições fraudulentas em universidades e em candidaturas de emprego.

Esta estratégia aumentará a mobilidade social, permitindo que os empregadores verifiquem as notas de todos os candidatos sem a participação de instituições terceirizadas.

O governo também está a disponibilizar tablets a todos os professores e estudantes e uma rede de internet dedicada, dando a todos os estudantes acesso instantâneo aos seus registos acadêmicos.

Assim, o governo etíope aumentará o acesso ao ensino superior e as oportunidades de emprego para 80% da população da país que vive em regiões rurais.

Governo Etíope quer digitalizar os serviços sociais e não só…

A Etiópia está estudar uma maior adopção dos produtos Atala da IOHK para quase tudo, desde rastreio de cadeias de suprimentos agrícolas baseado em blockchain à identidades digitais para os transportes ou saúde.

Neste sentido, a IOHK, empresa chefiada por Charles Hoskinson, já está a discutir em Adis Abeba, capital da Etiópia, a implementação de um sistema de bilhetes de transporte digitais baseados em blockchain

Usando a Cardano para o bem

A blockchain Cardano permitirá o rastreio preciso de notas individuais, comportamento, frequência e desenvolvimento educacional em todos os jardins de infância, escolas primárias e escolas secundárias gerais da Etiópia.

Os professores também usarão o sistema para gerir os horários ou transferências e para relatar comportamentos ou desistências de estudantes.

O projecto poderá ser estendido a universidades para que os diplomas também passem a ser verificados digitalmente na blockchain da Cardano, permitindo que os empregadores validem facilmente a autenticidade das credenciais educacionais dos candidatos.

Este projecto pode ser o ponto de partida para uma inovação baseada em blockchain em África, sobretudo, em países como Angola onde a verificação dos documentos estudantis ainda é gerida por uma estrutura centralizada e burocrática.