Cardano realiza hard fork nessa segunda feira, e tem sua cripto impactada no mercado; analista explica movimento


1 min de leitura
02 Mar
02Mar

Uma nova atualização da rede Cardano (ADA) foi executada na segunda-feira (1).

Trata-se de uma das etapas de Goguen por nome Mary, ela promete uma [série de mudanças], como a criação de tokens nativos para a rede.Porém, o lançamento não se refletiu em um impacto positivo no preço da ADA.

Pelo contrário, o token opera em queda de 3,14% nesta terça-feira (2). Já mostra sinais de LTA, está é a maior queda entre as 20 maiores criptomoedas em valor de mercado.

Desde 28 de fevereiro, a ADA se desvalorizou 10% e mostra sinais de continuação. Contudo, a forte valorização do token nos últimos sete dias amenizou o impacto da correção.

Embora o estado atual da Cardano possa parecer pessimista, ele pode ser bastante otimista. Segundo o analista Akash Girimath, o movimento era, de certa forma, esperado.

Correção era esperada

A ADA apresenta uma valorização de 31,08% nos últimos 7 dias. Esse percentual já leva em conta as recentes correções de preço, incluindo a que ocorre neste momento.Por isso, muitos analistas indicavam que o preço já estava “esticado”. Isso significa que as expectativas com o lançamento da Mary já estavam embutidas no preço.Segundo Girimath, esse movimento pode estar apenas no começo. Atualmente, o preço da ADA está em US$ 1,23 (R$ 6,95 na cotação atual). E ainda caberia uma forte correção.

“Cada uma dessas quedas variou de 30% a 33%. Portanto, se algo semelhante acontecesse desta vez, a Cardano poderia cair 15% de seu preço atual (US$ 1,23) antes de iniciar uma nova alta”, destacou.

O trader Lark Davis também falou sobre o preço da ADA. Segundo ele, uma correção logo após o lançamento da Mary seria algo esperado.

“Por outro lado, o trader alertou os investidores para que sejam cautelosos com uma eventual queda de preço assim que a atualização for lançada”, disse.

Ainda assim, Girimath disse que um padrão de alta já está se formando, e que a ADA está pronta para rompê-lo. Caso isso aconteça, a criptomoeda poderia superar a barreira dos US$ 2 (R$ 11 na cotação atual).